Todos sabem que o Santa Cruz conquistou o campeonato de 1993, mas poucos lembram da campanha que o time realizou. Vamos relembrar as cinco partidas decisivas para a conquista do campeonato:

27/05/1993 - Santa Vence o Náutico nos aflitos por 2x0 (Gols de Washington em cobrança de falta e Dudu) e conquista a 1ª fase do 2º turno.

Ficha Técnica:

Jogo: Náutico 0x2 Santa Cruz
Local: Estádio dos Aflitos
Juiz: João José Venceslau (Cuíca)
Auxiliares: Valdomiro Matias e José Manoel Tavares
Renda: Cr$: 476.605.000,00
Público: 8.363 pagantes
Cartões Amarelos: Mário, Borçato e Paulo Leme (Náutico); Marcelinho, Leomir e Júnior Cordel (Santa Cruz).
Expulsão: Paulo Leme (Náutico)

Santa Cruz: Marcelo, Marco Antônio, Júnior Cordel, Paulo César e Quinho; Leomir (Bianor), Mazo e Fernando (Dudu); Marcelinho, Washington e Serginho. Técnico: Charles Muniz

Náutico: Marco Antônio; Cafezinho, Jefferson, Parreira e Baiano; Borçato, Artur e Niquinha (Ocimar); Paulo Leme, Mário e Newton (Washington). Técnico: Luciano Veloso.




Meio Campista Fernando corre pra comemorar o gol de falta de Washington.


Dudu marcou o 2º gol na conquista da fase .


14/07/1993 - Sport e Santa empatam em 1x1 (Gol de Célio para o Santa Cruz e Zinho para o Sport) jogando na Ilha do Retiro e o Sport conquista a 2ª fase (hexagonal) do 2º turno, provocando uma partida extra para decidir o campeão do turno.


O jogo foi bem disputado na Ilha do Retiro, o Sport só conseguiu empatar aos 40 minutos do 2º tempo.
 


Ficha Técnica:

Sport: Jefferson, Betão, Chico Monte Alegre, Sandro e Biro Biro; Gilberto Gaúcho, Ataíde e Erasmo (Dário); Moura (Dinda), Hélio e Zinho.
Técnico: Gilson Nunes

Santa Cruz: Marcelo, Marco Antônio, Paulo César, Júnior e Quinho; Bianor (Célio), Mazo e Fernando; Marcelo (Hélio), Washington e Serginho.
Técnico: Charles Muniz

Arbitro: Waldomiro Matias
Auxiliares: Marcelino Tavares e Rondon Vieira.
Renda: Cs$: 1.661.260.000,00
Público: 26.050 pagantes


18/07/1993 - Santa Cruz jogava pelo empate contra o Sport para levantar o 2º turno, mas venceu, no 8º confronto entre as duas equipes no campeonato (Com 5 empates e 3 vitórias para o Santa Cruz). Para esta partida a FPF colocou 90 mil ingressos a disposição e o público pagantes foi de 76.742 pagantes. No final, Santa Cruz (Campeão do 2º turno) 2x0 Sport com gols de Fernando e Washington.




Meio Campista Fernando chutou forte e venceu o goleiro Jefferson abrindo o placar no 2º tempo.


Zagueiros Tricolores marcaram bem o veloz atacante Zinho durante toda a partida.



Júnior Cordel marcou o atacante Zinho a todo momento.


Washington não deu chances a Jefferson e marcou o 2º gol.



Washington erguendo a taça de campeão do turno


Ficha Técnica:

Santa Cruz: Marcelo, Marco Antônio, Paulo César, Júnior Cordel e Quinho; Hélio, Mazo e Fernando (Marcel); Marcelinho (Célio), Washington e Serginho.
Técnico: Charles Muniz
Sport: Jefferson, Betão, Chico Monte Alegre, Sandro e Biro Biro; Gilberto Gaúcho, Ataíde e Erasmo (Bizú); Dinda, Hélio (Tadeu) e Zinho.
Técnico: Gilson Nunes

Árbitro: João José Venceslau (Cuíca)
Auxiliares: Wilson de Souza Mendonça e Waldomiro Matias
Renda: Cr$: 4.637.395.000,00
Público: 74.280 pagantes


22/07/1993 - 1º Jogo da Final - Santa Cruz 0x1 Náutico. O time do Santa jogava por dois empates nos jogos finais para ser o campeão, mas o náutico conseguiu reverter a vantagem ao vencer o 1º jogo das finais com um gol do atacante Lau.

OBS: Em comum acordo, as diretorias do Santa Cruz e Náutico e a FPF decidiram que as duas partidas das finais seriam disputadas no estádio do arruda, em ambas, foram colocados 90 mil ingressos à venda. 



O goleiro Marcelo observa o jogador Lau pegar o rebote e marcar o gol alvirubro após a bola chutada por Jefférson bater na trave

.
O Lateral esquerdo tricolor Quinho não conseguiu segurar o lateral do náutico Cafezinho.

.
Atacante Washington foi bem marcado e não conseguiu livrar o Santa da derrota.



Ficha Técnica:

Náutico: Marco Antônio, Cafezinho, Lúcio Surubim, Parreira e Baiano; Cléber, Borçato e Paulo Leme (Mário); Newton (Niquinha), Jefferson e Lau.
Técnico: Luciano Veloso.
Santa Cruz: Marcelo, Marco Antônio (Araújo), Júnior Cordel, Paulo César e Quinho; Mazo, Hélio Paraíba (Célio) e Fernando; Marcelinho, Washington e Serginho.
Técnico: Charles Muniz.

Árbitro: Valdomiro Matias
Auxiliares: Wilson de Souza Mendonça e João José Venceslau (Cuíca)
Expulsões: Jéfferson (Náutico) e Paulo César (Santa Cruz).
Renda: Cr$: 3.126.250,00
Público: 33.463 pagantes.


28/07/1993 - A grande decisão - Santa Cruz 2(0) x 1(0) Náutico. O Santa Cruz venceu no tempo normal e empatou em 0x0 na prorrogação de 30 minutos e sagrou-se Campeão Pernambucano. O principal atacante tricolor (e artilheiro do campeonato) Washington foi expulso aos 39 minutos do 1º tempo, o Náutico aproveitou e abriu o placar com Paulo Leme em cobrança de falta aos 46 minutos ainda do 1º tempo. No 2º tempo a reação tricolor, aos 38 minutos Fernando empatou a partida e Célio virou o jogo aos 44 minutos, obrigando uma prorrogação. O Santa Cruz soube sustentar o placar nos depois tempos de 15 minutos e sagrou-se campeão.



Washington, o artilheiro do campeonato é carregado pelos torcedores


Povão invadiu o gramado e comemorou até em cima da trave.

.
Goleiro Marcelo tentou mas não evitou o gol de Paulo Leme

.
Torcida coral comemorando o título


Os atacantes Dudu, Serginho e Marcelinho juntos marcaram 24 gols, dois a menos que o artilheiro Washington, que sozinho marcou 22 gols e foi o artilheiro do campeonato.



Apoio fantástico da torcida: Quando o Povão quer é assim! Santa Campeão!



 Comemoração da diretoria e comissão técnica.


.
Ficha Técnica:

Santa Cruz: Marcelo, Araújo, Júnior Cordel, Reginaldo e Quinho; Mazo (Célio), Serginho e Fernando; Marcelinho (Gil), Washington e Marcelo.
Técnico: Charles Muniz
Náutico: Paraíba, Cafezinho, Lúcio Surubim, Parreira e Baiano; Cléber, Borçato (Edílson) e Paulo Leme; Newton (Niquinha), Mário Carlos e Lau.
Técnico: Luciano Veloso.


Árbitro: Wilson de Souza Mendonça
Auxiliares: João José Venceslau e Waldomiro Matias
Renda: Cr$: 7.001.880.000,00
Público: 71.243 pagantes
Gols:  Paulo Leme (Náutico); Fernando e Célio (Santa Cruz).
Expulsão: Washington (Santa Cruz)
Cartões Amarelos: Cafezinho e Borçato (Náutico); Marcelo, Araújo, Fernando e Marcelo (Santa Cruz)


Ouça o 1º gol do Santa Cruz (Fernando):


Ouça o 2º gol do Santa Cruz (Célio):
 



Imagem com todos os atletas e comissão técnica.


Curiosidade: Como prêmio pela conquista do título, o treinador Charles Muniz foi presenteado pela diretoria do Santa Cruz com um Monza 0Km (Um carrão para a época).
O Monza de Charles Muniz





Narração: Roberto Queiroz / Rádio Clube AM de Pernambuco 
Reportagem de Campo: Haroldo Rômulo
Comentários: Ralph de Carvalho
Lembranças do jogo:

7 comentários :

wesley disse...

junto com o gol de reinaldo em 2005 na final da serie B, na virada contra a portuguesa, esse gol de célio na virada contra o nautico no PE de 1993, foram sem sombra de dúvidas os dois gols mais emocionantes que eu (q estava no arruda nesses 2 dias) e que toda torcida tricolor mas se emocionou nos ultimos 25 anos

Anônimo disse...

Com certeza! Viva Célio, o herói de 93 e Viva Carlinhos Bala, Rosembrick e Reinaldo, os "reis" de 2005, sem esquecer do velho Giva. abraço!

severo-31 disse...

Esse foi um dos jogos mais emocionantes de minha vida, aos 17 anos na época não consegui ir ao jogo, depois do gol do náutico fui comprar refrigerante para minha mãe e amigos me zoaram e eu ainda disse que ainda não tinha acabado, dito e feito! ainda desliguei o rádio de nervoso e tempo depois ao religá-lo grata surpresa! gol do santa o segundo e dai em diante não larguei o rádio e chorei....

alexandre disse...

MEU IRMÃO E EU FICAMOS ATÉ O FIM DESTA DECISÃO ACREDITANDO NO TÍTULO, ELE MAIS DO QUE EU. MUITA CHUVA, EMOÇÃO, SUOR E LÁGRIMAS, E AO FINAL, UMA EXPLOSÃO DE ALEGRIA... SANTINHA CAMPEÃO DE FORMA ESPETACULAR. FOI UMA DAS EMOÇÕES MAIS FORTES QUE JÁ SENTI. SÓ PERDE PARA O NASCIMENTO DE MINHAS FILHAS E MEU CASAMENTO. VIVA O MAIS QUERIDO DO NORDESTE. DALE SANTA!!!

alfanio disse...

alfanio
lembro-me bem é de emocionar eu tinha 13anos e fui para o jogo era meu terceiro jogo na epoca lembro quando paulo leme cobrou aquela falta e fez 1x0 ficamos todos apreensivos porque agora seria mais dificil terminou o 1 tempo ficamos comentando entre nos que ainda dava lembro até que um colega meu falou mas temos washinton ainda foi ele falar washinton foi expulso aumentou ainda mais nosso drama mas com muita raça fernando que na epoca era o melhor camisa 10 de pernambuco dribou paraiba e marcou o gol de empate o tempo passava tão rápido e nada do santa fazer mas gol quando tudo parecia impossivel lembro quando começou a chover chovia bastante os nossos torcedores começaram a sair do estádio, e a torcida do nautico gritava é campeão deu uma vontade também de ir embora meu amigo geeraldo disse para mim cabou vamos embora parece mentira mas é a pura verdade foi quando eu disse para ele calma geraldo não é agora que deus vai nos abandonar eu acredito nele mesmo ele é o deus do impossivel foi eu terminar de dizer isso para ele como no passar de mágica a bola é lançada para frente como um drible passou pela cabeça de parreira que até então era um dos melhores em campo e encontrou o pequeno polegar que sem apelação deu um chute cruzado estufando as redes de paraiba que nada pôde fazer decretando 2x1 para o mais querido com isso a multidaão que não acreditava mas tornou todos correndo euforicos de volta ao jogo por que tinham mais 30minutos a serem jogados na partida no final o juiz decretou o fim do jogo e omeu santa cruz que nunca vou te abandonar se torna campeão da final mas emocionante de sua gigantesca história.

luiz alberto(pingo tricolor) disse...

eramos em 4 irmaos nessa noite e com a expulssao do atacante coral decidimos ir embora foi quando nos separamos ficamos dois em dois mais nao saimos pois logo saiu o empate e depois a saida do segundo gol mais no final deu tudo certo quantas saudades daquele dia foi minha primeira final hoje tenho 37 anos vamos santa eu te amooooooooooooooooooooooooooooooooo!

rubroazul1977 disse...

Olá! Sou torcedor do SPORT. Parabéns pelo belo trabalho de resgatar
a memória desse grande clube do futebol Brasileiro que é o Santa Cruz.

Como eu gostaria que alguém do Sport fizesse algo assim.

Abraço...